ter 19 out 2021
HomeDestaquesMagic: The Gathering reúne milhares de jogadores ao redor do mundo

Magic: The Gathering reúne milhares de jogadores ao redor do mundo

O Jornal Comunicação esteve presente em um desses eventos de lançamento. O clima é bem legal: pais, filhos, velhos e novos amigos, todos reunidos em um só lugar. As cartas se misturam em meio a um ambiente descontraído, apesar de ser uma competição. (Foto: Carlos Baldo)
O Jornal Comunicação esteve presente em um dos eventos de lançamento do jogo  (Foto: Carlos Baldo)

Com cerca de seis milhões de jogadores no mundo inteiro, o duelo de magos “Magic: The Gathering” resiste ao tempo e cria novos cards para aperfeiçoar a atividade. O jogo de cartas foi lançado em 1993 pela empresa estadunidense Wizards of the Coast. De lá para cá, aquilo que parecia ser um simples baralho temático passou a ser um esporte consolidado.

Uma das maiores provas disso é a estreia mundial do novo conjunto de cartas que irão compor o já vasto acervo de Magic. Junto dele, vários outros são os chamados TCGs (sigla em inglês para Trading Card Games, jogos de cartas colecionáveis em uma tradução livre).

Esses jogos têm suas próprias regras, nas quais os jogadores criam estratégias específicas combinando as cartas com os seus objetivos. A Wizards of the Coast lança, a cada três meses, novas edições de cartas para diversificar e revitalizar o jogo, possibilitando estratégias diferentes. Nessas estreias, diversos campeonatos são realizados para os jogadores conhecerem melhor o que está por vir.

João Paulo Quege é um dos jogadores de Magic que estava presente em um dos torneios. Jogador desde 2004, ele diz que o jogo trouxe muitos benefícios para seu futuro. “Quando eu era mais novo, o jogo desenvolveu a maneira como eu pensava, como eu fazia estratégias de uma forma bem bacana. Há uma série de estudos por trás do Magic, o próprio criador dele tinha uma preocupação em relação a isso. O seu cérebro, no jogo, nunca para de trabalhar. Ele sempre pensa nas reações que uma ação pode causar”, lembra.

Outro jogador de Magic presente no mesmo torneio era João Ricardo Zimmer, que joga há mais de quinze anos. Ele conta que o jogo, desde quando começou a jogar até hoje, teve melhorias significativas. “Ele não mudou muito, mas melhorou bastante. Apenas na adição de duas regras novas que houve uma piora em minha opinião. É um jogo que continua desafiador mesmo depois de tantos anos”, afirma.

Já o juiz-mor da estreia e gerente da loja de TCGs Meruru, Leonardo Oliveira, compartilha um pouco da experiência de ser árbitro em um torneio de Magic. “A questão de aplicação de regras é tranquila, pois esse é um campeonato mais casual, então não há muito a questão de punições. Há mais a questão de organização, que é bem complicada. Cem pessoas, jogando por um dia inteiro, somados todos os procedimentos do campeonato, são coisas que realmente dão trabalho. Mas fora isso, é tranquilo”, explica.

As partidas de Magic contêm vários elementos de fantasia, como anjos, demônios e elfos, criaturas inspiradas em contos como os de Tolkien, autor da trilogia Senhor dos Anéis. Cada carta possui uma história própria que justifica um duelo estratégico entre os jogadores. (Foto: Reprodução/Gregorz Rutkowski)
As partidas de Magic contêm vários elementos de fantasia, como anjos, demônios e elfos, criaturas inspiradas em contos como os de Tolkien, autor da trilogia Senhor dos Anéis. Cada carta possui uma história própria que justifica um duelo estratégico entre os jogadores. (Foto: Reprodução/Gregorz Rutkowski)
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes