Free Porn





manotobet

takbet
betcart




betboro

megapari
mahbet
betforward


1xbet
teen sex
porn
djav
best porn 2025
porn 2026
brunette banged
Ankara Escort
1xbet
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com

1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com

1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
betforward
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co

betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co

betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
deneme bonusu veren bahis siteleri
deneme bonusu
casino slot siteleri/a>
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Cialis
Cialis Fiyat
deneme bonusu
padişahbet
padişahbet
padişahbet
deneme bonusu 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet وان ایکس بت 1xbet 1xbet untertitelporno porno
ter 23 jul 2024
HomeCiência & TecnologiaProfessores da UFPR lançam livro sobre musicalização infantil

Professores da UFPR lançam livro sobre musicalização infantil

Lançado em junho de 2012 por professores do curso de Musicalização Infantil da UFPR, o livro “Fazendo Música com Crianças” aborda uma visão educativa das músicas infantis. A obra ganha uma reimpressão em 2015 e conta com novos jogos e atividades em CD anexo.

Tiago Madalozzo e seu livro após sucesso nas vendas  (Foto: Arthur Henrique)
Tiago Madalozzo e seu livro após sucesso nas vendas
(Foto: Arthur Henrique)

O livro retrata a importância da música para o desenvolvimento cognitivo de uma criança. A audição é o primeiro dos cinco sentidos que se desenvolvem durante a gestação, no quinto mês de gravidez o feto já consegue ouvir os batimentos cardíacos da mãe e sons externos. Depois do primeiro mês de vida a audição já está completa.

Um dos autores do livro e professor de musicalização infantil, Tiago Madalozzo, 29 anos, explica a importância da música para crianças: “A musicalização trabalha toda a formação artística da pessoa, como ser um bom ouvinte, ter uma coordenação do corpo conforme os ritmos e conhecer diferentes repertórios”.

Tiago é membro da Associação Brasileira de Educação Musical e atualmente administra a escola de música Alecrim Dourado. Nas aulas, o professor estimula os alunos a criarem música e abre espaços para pequenas composições. Ele ressalta: “As crianças não vão copiar notas no quadro, mas sim produzir na prática”.

A música é entendida como um facilitador para outros fins, é um canal para a socialização, interação e coordenação motora. Também auxilia na alfabetização em raciocínios matemáticos.

Aulas de musicalização podem ser feitas a partir dos 6 meses de idade, com o acompanhamento dos pais. O primeiro elemento trabalhado é o pulso da música, seus tons e timbres, no próximo passo são trabalhados os tipos de som, como grave a agudo.

Aos 7 anos de idade crianças que fizeram musicalização infantil têm mais facilidade em aprender a tocar instrumentos. Isso porque o desenvolvimento motor e o treinamento auditivo já estão muito mais desenvolvidos.

A professora Mariane Lemke Duck, 49 anos, trabalha com musicalização infantil e explica que a música desenvolve várias áreas do aprendizado de uma criança: “A linguagem é trabalhada, algumas crianças começam a falar antes por causa deste processo. A música desenvolve a calma, pois as crianças aprendem a esperar conforme as batidas da música e aprimora toda a coordenação motora”. Ela completa: “As mães me dizem que os filhos ficam mais calmos e organizados com a música”.

Profª Mariane dando aula com tambor (Foto: Mariana Della Enns)
Profª Mariane dando aula com tambor
(Foto: Mariana Della Enns)

Música nas escolas

Questionados se a música deve ser instituída nas escolas, os professores concordam que sim. Mariane diz: “A música deveria ser uma matéria curricular, mas da maneira certa, o começo pode ser bem lúdico e depois o desenvolvimento se tornaria mais avançado com os adolescentes”

Tiago argumenta: “Na lei, a arte deve estar presente de forma integral em todos os níveis de formação, o problema é que, como a música não está escrita por extenso, ela não é aplicada”. Ele ressalta ainda que “A música precisa sim ser mais estimulada, mas com aplicação pedagógica, porque não adianta um livro teórico se não há prática.”

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Pular para o conteúdo