Free Porn





manotobet

takbet
betcart




betboro

megapari
mahbet
betforward


1xbet
teen sex
porn
djav
best porn 2025
porn 2026
brunette banged
Ankara Escort
1xbet
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
betforward
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
deneme bonusu veren bahis siteleri
deneme bonusu
casino slot siteleri/a>
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
https://treirb.net
deneme bonusu veren bahis siteleri
https://www.getbetbonus.com
dom 23 jun 2024
HomeDestaquesDocumentário mostra pacientes que percorrem mais de 50km para tratar doenças no...

Documentário mostra pacientes que percorrem mais de 50km para tratar doenças no HC da UFPR

A obra também é uma homenagem ao pai do autor, que viajou de Matinhos a Curitiba em busca de tratamento durante anos

O documentário “A viagem é longa: pacientes tratam doenças do Hospital de Clínicas da UFPR” foi produzido como Trabalho de Conclusão de Curso em Jornalismo, pela UFPR, por Guilherme Lara da Rosa, no ano de 2022.

O trabalho, orientado pelo Prof. Dr. Hendryo André, retrata parte das histórias de pacientes que deixam suas cidades de origem para fazer tratamento no maior hospital público do Paraná, o Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR).

Guilherme conta que este produto também é uma homenagem ao seu pai, Gomercindo Lara da Rosa, que foi assistido e tratado pelo hospital durante anos, mas acabou falecendo em novembro de 2021, seis meses antes do projeto ser concluído.

“Lembro que um dia eu liguei para o meu pai, já era de noite, e ele estava voltando para Matinhos após um dia todo de tratamento em Curitiba. Percebi que ele estava bem cansado e estava muito frio. Depois que desliguei o telefone pensei, quantas pessoas passaram por isso e precisam largar seus empregos e famílias para fazer consultas e tratamentos em outras cidades?”, conta Guilherme. Assim surgiu a ideia para a produção do documentário.

Confira o material completo abaixo:

Mariana Souzahttps://marianasouzajor.wixsite.com/portfolio
Graduanda em Jornalismo na UFPR. Foi extensionista no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE-UFPR) e do Núcleo de Comunicação e Educação Popular (NCEP-UFPR). É interessada em temas como cultura, política e saúde.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Mariana Souzahttps://marianasouzajor.wixsite.com/portfolio
Graduanda em Jornalismo na UFPR. Foi extensionista no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE-UFPR) e do Núcleo de Comunicação e Educação Popular (NCEP-UFPR). É interessada em temas como cultura, política e saúde.
Pular para o conteúdo