qua 27 out 2021
HomeEsportesUFPR promove debate sobre futebol e mídia

UFPR promove debate sobre futebol e mídia

Amaury Ribeiro Júnior (foto) é escritor e repórter investigativo. Nasceu em Londrina, norte do estado do Paraná, e hoje vive no interior do estado de Minas Gerais. Um de seus livros, “A privataria tucana”, vendeu 120 mil exemplares. (Foto: Carlos Baldo)
Amaury Ribeiro Júnior (foto) é escritor e repórter investigativo. Nasceu em Londrina, norte do estado do Paraná, e hoje vive no interior do estado de Minas Gerais. Um de seus livros, “A privataria tucana”, vendeu 120 mil exemplares. (Foto: Carlos Baldo)

Na segunda-feira (13) aconteceu, no Campus Juvevê da Universidade Federal do Paraná (UFPR), o de­bate sobre as relações perigosas entre o futebol e a mídia. O evento, promovido pelo Departamento de Comunicação Social, teve participação dos jornalistas Amaury Ribeiro (autor dos livros “O lado sujo do futebol” e “A privataria tucana”), Leonardo Mendes Júnior, repórter esportivo do jornal Gazeta do Povo, e do professor da UFPR, Mário Messagi.

No bate-papo foram debatidos assuntos como o horário de realiza­ção dos jogos do campeonato brasileiro, e as relações de corrupção existentes tanto no futebol tupiniquim quanto no mundial. “Está tudo no meu livro, leiam lá!” ressaltou Amaury Ribeiro durante o debate.

Segundo Leonardo Mendes, a culpa do horário dos jogos do campeonato brasileiro se deve ao fato da Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão, priorizar a audiência das novelas, e dos clubes não peitarem a emissora do Jardim Botânico para respeitar aqueles que assistem aos jogos nos estádios país afora. “Os clubes, na hora de sentar para vender os direitos, se eles quiserem, podem exigir suas regras, mas eles ‘abrem as pernas’ para a Globo. Na Inglaterra, não é assim”, explicou.

Para Amaury Ribeiro, o futebol é um dos principais meios de lavagem de dinheiro. “Eu achava que se lavava mais com narcotráfico, com os diamantes da morte, com terro­rismo, mas fazendo o livro eu vi que não era bem por aí. Eu acabei vendo essa mega lavanderia que enriqueceu Ricardo Teixeira, isso aí tudo. O mesmo caminho que lavam diamantes é o caminho que lavam o dinheiro da copa”, desabafou.

O autor do livro demonstrou ainda como aconteciam alguns esquemas no meio do futebol e da mídia. “A Globo nunca pagou impostos. Eles querem sonegar, não querem pagar nada. Quando chegou o Nelson Machado e comecei a fazer pressão junto com ele, descobri­mos que tinha gente vendendo legislação para ainda mais empresas não pagarem impostos”, relatou.

Ao final do encontro, o escritor comentou sobre o que viu durante as investigações para seu livro. “Não consigo mais assistir a um jogo de futebol. Enquanto a gente fica dando risada para eles, eles ficam montando ‘falcatruagem’ em cima de nós”, afirma.

O estudante de jornalismo da UFPR, Lucas Sales, declarou que a palestra foi bas­tante esclarecedora. “O Amaury conhece muito dos bastidores do mundo do futebol”, disse.

 

Mário Messagi Júnior (na foto, à esquerda) é jornalista e professor doutor no curso de jornalismo da UFPR. Leonardo Mendes Júnior (na foto, à direita) é editor-chefe da Revista ESPN, além de possuir um blog próprio (chamado Bola no Corpo) que fala sobre futebol, dentro do portal pertencente ao jornal Gazeta do Povo (Foto: Carlos Baldo).
Mário Messagi Júnior (à esquerda) é jornalista e professor  no curso de jornalismo da UFPR. Leonardo Mendes Júnior (à direita) é editor-chefe da Revista ESPN, além de possuir um blog  (chamado Bola no Corpo) que fala sobre futebol (Foto: Carlos Baldo)

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares