seg 18 out 2021
HomeAmbiente & SustentabilidadeCuritiba tenta lidar com excesso de animais nas ruas

Curitiba tenta lidar com excesso de animais nas ruas

Andar pelas ruas da capital paranaense e encontrar animais abandonados não é mais novidade para ninguém. De acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, existem na capital 450 mil cães e quase metade desses animais passa a maior parte do tempo nas ruas, mesmo tendo um dono. Isso aumenta os riscos para a população, já que um animal solto pode ser causa de acidentes e transmitir até 80 doenças ao ser humano, segundo a Organização Mundial da Saúde. Essa situação preocupa ONGs e autoridades, que desenvolvem projetos para conscientizar os cidadãos sobre o problema.
Uma solução incentivada pelo Grupo de Proteção Animal Quatro Patas, em Curitiba, é a castração dos animais. Fundada em 2004, a organização faz hoje castrações gratuitas em pets de famí­lias que tenham uma renda mensal de até R$1.500. Segundo o site da organização, o número de cirurgias já realizadas até agora é 14.883.
Além de castrar os bichinhos, o grupo divulga ONGs dedicadas ao recolhimento de animais de rua e à adoção. Para a arrecadação de recursos, o Quatro Patas conta com as contribuições mensais dos associados e com vendas de produtos como camisetas, moletons, canecas, adesivos, batons e canetas. A sociedade é também apoiada pela Prefeitura Municipal de Curitiba, que fornece materiais cirúrgicos e triagem de animais castrados.
A prefeitura também realiza medidas para conscientizar a população e solucionar o problema. Recentemente iniciou-se o cadastramento de cães e gatos por meio de microchips que contém a identificação do animal. Do tamanho de um grão de arroz, o chip é fixado no dorso do cão ou gato e contém o nome do pet e os dados do dono. Fixado com uma agulha, o dispositivo causa pequena dor durante a aplicação e dispensa anestesias. Esse procedimento pode ser realizado a partir dos cinco meses de vida do animal. Até agora foram realizados apenas 5.471 cadastramentos e a meta da Prefeitura é atingir três mil registros junto ao sistema até o fim de 2012.

Adoção

Uma forma eficiente de tirar cães e gatos da rua é adotar um ao invés de comprar. É o que incentivam várias ONGs da cidade, como a Amigo Animal. A organização resgata animais e busca proporcioná-los melhores condições de vida. Desde a criação do abrigo, milhares de bichinhos já foram recuperados e encaminhados para adoção. No site da ONG é possí­vel encontrar fotos de animais para adoção que estão hoje abrigados. Os interessados em um cãozinho devem apresentar documento de identidade e comprovante de residência, além de assinar um Termo de Responsabilidade de Adoção.

Feira Amigo Bicho
A sexta edição da feira Amigo Bicho, realizada pela Prefeitura Municipal de Curitiba, está marcada para o dia 3 de março, no Pinheirinho. Durante todo o sábado, equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente farão microchipagem, orientação sobre guarda responsável de animais e também doações.
O local da feira contará com o ônibus Castramóvel, uma unidade que faz cirurgias de castração de animais. O objetivo é que, durante a visitação ao ônibus, o público possa ter contato com a demonstração e a orientação de profissionais sobre o esse serviço, que é feito pela Prefeitura em parceria com a UFPR. Durante a feira, porém, não serão feitas castrações.
A Universidade Federal ainda realizará um teatro de fantoches abordando o tema fauna urbana e zoonoses: a cidade e seus bichos. As apresentações são gratuitas e estão marcadas para as 11h e 15h.

O cadastramento de animais, gratuito na Feira Amigo Bicho, pode custar até R$ 90 em clí­nicas
Divulgação
NOTÍCIAS RELACIONADAS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Populares

Comentários recentes