qui 21 out 2021
HomeDestaquesEntre altas doses de sintetizadores e solos de guitarra, Lucas Santtana faz...

Entre altas doses de sintetizadores e solos de guitarra, Lucas Santtana faz fãs vibrarem na Corrente Cultural

O som psicodélico, beirando o eletrônico, foi o que envolveu os fãs neste último sábado, 15. O baiano Lucas Santtana atraiu uma multidão bastante diversificada de pessoas ao palco Boca Maldita, na Corrente Cultural. Houve quem acompanhou a apresentação apenas por conta da sugestão de amigos, como foi o caso de Ana Paula Luz, 27. Embora a atração tenha atrasado mais de uma hora, o público da banda Rashid, show anterior ao de Santtana,  era muito diferente dos que viriam a permanecer na próxima uma hora e meia, duração do show do cantor baiano.

Além de dominar a arte da voz e do cavaquinho, Lucas demonstrou saber lidar com sintetizadores em sua apresentação (Foto: Giulia Halabi)
Além de dominar a arte da voz e do cavaquinho, Lucas demonstrou saber lidar com sintetizadores em sua apresentação
(Foto: Giulia Halabi)

Nascido e criado em um meio bastante musical, o multi-instrumentalista deixou de lado as raízes de som acústico para cair de vez nos sintetizadores, como demonstra seu último álbum Sobre Noites e Dias. Foi assim que o cantor iniciou o show, com o clima dark de Human Time. O novo estilo do artista parece ter desapontado alguns de seus ouvintes, como foi o caso de Leandro Santos, 36. Já outros fãs parecem ter aderido ao novo som do nordestino de maneira a preferirem seu último trabalho.  Foi o caso do estudante de cinema Ugo Vêa, 23. “Gostei das referências que ele traz do funk carioca e das batidas de groove”, comenta.

Foi este novo ritmo que embalou os fãs ao som de “Funk dos Bromânticos”, uma divertida composição de Lucas sobre as relações amorosas contemporâneas. Não apenas de jovens, o público que veio para acompanhar o show, era formado: o aposentado Carlos Augusto de Oliveira, 60, veio junto com a sua esposa para conferir o cantor ao vivo. “Gosto muito de Lucas Santtana. Além dele, nós vimos Elza Soares, João Bosco e o grupo Gripe Forte”, relatou ele. “Também pretendo ver o show do Silva, de quem, o último disco, gosto muito”.

O som dark e psicodélico de "Sobre Noites e Dias" parece ter tomado conta do show (Foto: Valsui Junior)
O som dark e psicodélico de “Sobre Noites e Dias” parece ter tomado conta do show
(Foto: Valsui Junior)

E assim prosseguiu a apresentação do músico, que também cantou algumas das suas conhecidas músicas de trabalhos anteriores, como “Músico” e a delicada e sentimental “Partículas de Amor”. Entre danças contagiantes, o som estridente dos solos de guitarra e algumas composições que lembravam sua antiga vertente sambista, como a “Domingo no Candeal”, os fãs puderam vibrar nas alegorias de Santtana.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes