ter 04 out 2022
HomeCulturaExposição do MuMa valoriza processo de criação da arte

Exposição do MuMa valoriza processo de criação da arte

Desde o último sábado, 12 artistas participam da mostra O Corpo na Linha de Borda. Principal intuito da produção colaborativa é envolver o público no processo criativo

Visitar uma exposição geralmente significa contemplar e admirar uma obra de arte. No entanto, dificilmente pensamos no processo de construção do que estamos contemplando. O Corpo na Linha de Borda, no MuMa – Museu Metropolitano de Arte, é uma exposição que exibe, além da arte, o caminho dos artistas para chegar no produto final.

As artes têm relação com o corpo e a matéria têxtil, e cada artista escolheu o suporte mais adequado para seu trabalho. Do dia 4 de dezembro de 2021 até 22 de fevereiro de 2022, de terça-feira a domingo, e das 10h às 19h, será possível entender o trabalho dos artistas, que vem desde fevereiro de 2020. A entrada é gratuita.

São 12 artistas participando da exposição: Ana Beatriz Artigas, Bernadete Amorim, Claudia Lara, Efigênia Rolim, Giovana Casagrande, Gustavo Caboco, Leila Alberti, Luan Valloto, Luciá Consalter, Marília Diaz, Rafael Codognoto e Verônica Filipak.

Grupo planeja a exposição desde 2020/Crédito das imagens: Claudia Lara

Processo de produção

A ideia é envolver o público no processo criativo. Os artistas desenvolveram o projeto há mais de um ano, em uma produção colaborativa. Entre os dias 22 e 29 de novembro, abriram a exibição no espaço do MuMa para finalizar as obras, que já haviam sido iniciadas. Essa etapa foi aberta ao público, que pôde observar os trabalhos e dialogar com os artistas.

Para Leila Alberti, o projeto traz uma relação processual como fio condutor, que é como o autor entende o processo de chegar em uma obra final. 

“Queremos mostrar que produzir uma obra não é algo que se dá por um insight único, por um desenho único, por uma ideia única. Existe um processo que pode acontecer por muito tempo, e que várias coisas influenciam. São escolhas que você faz, é o convívio com pessoas, viagens, as matérias que experimenta. O processo nem sempre é linear”, conta a artista.

Público pode participar da criação das obras até o dia 29 de novembro

Ao longo da elaboração dos trabalhos, foram feitas reuniões entre o grupo, de forma remota, para trocar ideias e complementar os trabalhos. Todos os artistas envolvidos são considerados curadores, já que a forma de pensamento era coletiva e colaborativa. Leila, no entanto, foi a curadora principal.

Sobre a exibição

Durante o período de exposição, será possível consultar um QR code próximo à cada obra, que exibirá vídeos que relatam conceitos das obras e de seus processos. Essa ideia faz parte do conceito do projeto, que busca um enfoque maior no trabalho que o artista teve até chegar no produto final.

Para Leila, o evento traz uma proximidade com o público e uma compreensão mais alargada de todo o processo. 

“Será possível perceber que o processo é lento, trabalhoso, e envolve questões além do fazer final. A sociedade consegue valorizar mais a relação desse artista que produz, como é a produção e como é a valoração desse trabalho também. Os conceitos de autor e público precisam ser debatidos”.

Além das obras, os visitantes também terão acesso a um caderno que mostra o processo criativo e ideias dos artistas. No começo do projeto, esse material foi entregue para os artistas fazerem anotações de forma livre, e acabou ganhando muita importância nos trabalhos.

Claudia Lara relatou em seu caderno todo o processo criativo, desde a ideia inicial:

Já Giovana Casagrande afirma que o caderno serviu quase que como um diário:

Outras ações relacionadas à exposição serão realizadas pelo coletivo ao longo da exposição. A divulgação será feita pelos canais do museu e pelas redes sociais, no Facebook e Instagram.

Para entrar no espaço, será necessário seguir os protocolos de prevenção contra a covid-19.

Exposição O corpo na linha de borda

Serviço
Museu Municipal de Arte (MuMA) – Av. República Argentina, 3430, Terminal Portão
Entrada gratuita
4 de dezembro de 2021 até 22 de fevereiro de 2022 – Terça-feira a domingo
Das 10h às 19h

Contato pelo telefone (41) 3329-2801 ou pelo e-mail portaocultural@fcc.curitiba.pr.gov.br 

Breno Antunes da Luz
Estudante de Jornalismo da UFPR.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Breno Antunes da Luz
Estudante de Jornalismo da UFPR.