seg 20 maio 2024
HomeCidadeAleitamento materno pode evitar até 13% da mortalidade infantil

Aleitamento materno pode evitar até 13% da mortalidade infantil

Em Dia Mundial de Doação de Leite Humano, destaca-se importância de alimento: um litro de leite materno doado é capaz de alimentar até dez recém-nascidos internados em UTIs neonatais

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (rBLH) foi estabelecida em 1998 como uma iniciativa estratégica para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. É ela que faz a coleta, processamento e distribuição de leite humano para bebês prematuros ou de baixo peso que não podem ser alimentados por suas próprias mães.

No Brasil existem diversos postos de coleta espalhados em todas as cinco regiões, o que garante um amplo acesso à doação de leite materno. Os bancos realizam uma rigorosa avaliação da qualidade de todo o leite materno doado, e a rede brasileira é identificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma das melhores do mundo. O reconhecimento é resultado da união de uma ampla e eficiente cobertura, que o torna o mais abrangente e complexo, combinado a um custo acessível e altos níveis de qualidade e tecnologia.

Após anos de campanhas e incentivos à doação de leite materno, o Ministério da Saúde revela que a desnutrição infantil apresentou uma queda significativa. Só na última década, a taxa caiu pela metade no Brasil. Esse projeto, que todo ano ganha visibilidade, continua contribuindo na promoção da saúde e do desenvolvimento saudável de recém-nascidos.

No Complexo do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR), os dados de coleta mostram que a média mensal é de 150 litros de leite materno recebidos, no ano de 2023. Segundo o Ministério da Saúde, a doação de um litro de leite materno pode alimentar até dez recém-nascidos. Cada doação desempenha um papel significativo na vida de várias famílias.

“A vontade de desistir é muito grande, por conta do cansaço. Mas, como eu tinha o leite do banco, eu me mantive firme, porque eu sabia que meu filho estava sendo nutrido. Ele não ficava chorando, ele tinha alimento”  

Elisa Denardi Tessaro, receptora e doadora de leite materno

Benefícios

Durante o primeiro semestre de vida do bebê, o alimento é capaz de suprir todos os nutrientes necessários para que a criança se desenvolva de forma saudável. Sozinho, ele é capaz de entregar ao bebê imunoglobulinas que fortalecem o sistema imunológico, prevenir alergias alimentares e diarreias comuns. 

As vantagens não são válidas somente a curto prazo, mas a ingestão do leite materno ajuda a reduzir as chances de obesidade e diabetes na vida adulta. A mortalidade em crianças de até 5 anos pode ser evitada em até 13% só a partir do ato da amamentação.

A doação de leite materno traz benefícios não apenas para os bebês que recebem o alimento, mas também para as mulheres que produzem leite em excesso. Durante a amamentação, a mulher que doa gasta cerca de 800 kcal por dia, auxiliando no processo de retorno ao peso pré-gestacional. Além desse benefício, a enfermeira técnica do CHC-UFPR Janaina Mara de Almeida destaca que a amamentação também reduz as chances de desenvolver câncer de mama e de ovário, além de promover um vínculo especial entre mãe e filho.

Quem pode doar e como funciona o processo?

Toda mulher que esteja amamentando pode ser uma doadora de leite materno, desde que ela seja saudável e não faça uso de nenhuma medicação que interfira no processo. 

Elisa Tessaro é uma mãe que precisou recorrer a um banco de leite humano quando teve o filho prematuro de 33 semanas: “Quando eu consegui ter o meu leite, veio o sentimento de gratidão de poder devolver todos os frasquinhos e muito mais para o banco de leite, para que outras mãezinhas pudessem aproveitar e alimentar seus filhos”.

Ao contrário da crença de que doar leite prejudica a produção, na verdade, quanto mais leite é extraído, maior é o estímulo à produção. Janaina afirma que as mulheres que desejam fazer a doação podem ficar despreocupadas, pois isso não afetará a quantidade de leite disponível para seus próprios bebês.


Serviço

Postos de Coleta
Segunda à sexta das 07h às 19h

Unidade de Saúde Taiz Viviane Machado
R. Gastão Natal Simone, 05 – Cidade Industrial de Curitiba
Telefone: (41) 3212-1458
US – cic

Unidade de Saúde Eucaliptos
Rua Lázaro Borssatto, 150 – Alto Boqueirão
Telefone: (41) 3286-1738
US – Alto Boqueirão

Unidade de Saúde Irmã Teresa Araújo
R. Maestro Carlos Frank, 785 – Boqueirão 
Telefone: (41) 3286-1337
US – Boqueirão

Unidade de Saúde Vila Leonice
Av. Anita Garibaldi, 6814 – Cachoeira
Telefone: (41) 3355-2682
US – Cachoeira

Unidade de Saúde Umbará
R. Dep. Pinheiro Júnior, 915 – Umbará
Telefone: (41) 3396-1758
US – Umbará

Hospital Pequeno Príncipe
Rua Desembargador Motta, 1070 – Água Verde
Telefone: (41) 3310-1010
Aberto 24h

Unidade de Saúde Mãe Curitibana
Unidade de Saúde Mãe Curitibana
Telefone: (41) 3321-3209
US – Alto do São Francisco

Bancos de Leite Humano
Aberto 24h

Hospital Universitário Evangélico Mackenzie
Hospital Universitário Evangélico Mackenzie
Telefone: (41) 3240-5000

Hospital de Clínicas
Hospital de Clínicas
Telefone: (41) 3360-1800

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Pular para o conteúdo