seg 18 out 2021
HomeDestaquesNa cadência do samba

Na cadência do samba

O samba embalou a noite chuvosa da última quinta feira, 13, na Corrente Cultural. Os músicos da roda do Sindicatis animaram o público que compareceu à Sociedade Treze de Maio. Com canções próprias e sambas tradicionais, paranaenses e brasileiros, o grupo completou, nesse mês de novembro, quatro anos de pura malemolência.

Bruno, ao centro de branco, é um dos fundadores originais do grupo (Foto: Vinicius do Prado)
Bruno, ao centro de branco, é um dos fundadores originais do grupo
(Foto: Vinicius do Prado)

Um dos fundadores do Sindicatis, Bruno Santos de Lima conta que a ideia surgiu após uma roda de samba no Rio de Janeiro. “Quando voltei à Curitiba, me reuni com alguns amigos em um show do Paulinho da Viola. Depois do espetáculo, fomos ao Bar do Tragos (Tragos Largos) e fizemos a primeira roda”, relembra.

Bruno, que é vocal e tamborinista, afirma que o curitibano gosta de samba e que a cidade tem tradição nesse ritmo. O amor pela música e a amizade estão presentes entre os membros da roda. “Nós não nos juntamos pra tocar só em casa de show renomada. Qualquer espaço que der pra reunir todo mundo e cantar serve”, ressalta.

O samba atraiu o engenheiro mecânico Alessandro Bertasso. Fã de música brasileira, valoriza iniciativas como a Corrente Cultural. “É uma forma das pessoas que não têm condições de pagar por um grande show assistirem a bons espetáculos.” conta Alessandro, que já prestigiou outros eventos da Corrente.

A roda de samba atraiu bom público na Sociedade Treze de Maio (Foto: Vinicius do Prado)
A roda de samba atraiu bom público na Sociedade Treze de Maio
(Foto: Vinicius do Prado)

Além da Sociedade Treze de Maio, o Samba dos Sindicatis toca em outros espaços da cidade durante o ano, como os Bares SantoMé e Botafogo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes