seg 18 out 2021
HomeDestaquesOtto faz show intenso na Corrente Cultural

Otto faz show intenso na Corrente Cultural

Otto fez a Boca Maldita ferver durante sua apresentação na Corrente Cultural 2014. A ansiedade do público podia ser sentida já durante o show do cantor Lucas Santanna. Por conta de inúmeros atrasos, a plateia, impaciente, fazia coro, gritando pelo nome de Otto. Depois de muita espera e longas passagens de som, às 21h, duas horas depois do previsto, o pernambucano subiu ao palco Boca Maldita acompanhado de sua banda.

Otto agitou o público da Boca Maldita (Foto: Giulia Halabi)
Otto agitou o público da Boca Maldita
(Foto: Giulia Halabi)

Do momento que pisou na estrutura até o final do show, Otto foi pura energia. Abriu o setlist da noite com a animada Exu Parade, do seu último álbum The Moon 1111, e logo na primeira música se enxarcou de água – mesmo com a temperatura de 13ºC. O cantor, assim, dançava e se jogava pelo palco brincando com os instrumentos da sua banda, enquanto o público delirava com sua performance enérgica.

Na terceira música, Celular de Naná, até a imprensa, fotógrafos e convidados estavam de pé, dançando, em frente ao palco. Em Dias de Janeiro, do álbum Condom Black, Otto desceu do palco, de uma hora para a outra, e saiu correndo pelo “corredor” que dividia a plateia.  Para o desespero dos fotógrafos que tiveram de correr atrás dele.

A cada intervalo, o cantor ressaltava como estava feliz de estar em Curitiba. “Acho que esse é meu primeiro show aberto em Curitiba”, disse. “Realmente obrigado por esse projeto, esse é o show que eu queria fazer nessa cidade”.

Enquanto o show seguia a todo vapor, a plateia em parte gritava as letras, e outra dançava de olhos fechados, quase em transe. Para delírio geral, Otto, entre algumas músicas, arriscou canções “bregas” e fez homenagens a Reginaldo Rossi, cantando Em Plena Lua de Mel, e Wando, quando puxou o coro com Fogo e Paixão.

Extasiado, Otto se despia, jogava água em si, se ajoelhava, corria pelo palco, gritava e agradecia ao público. Assim, o show ia se encaminhando para o fim e atingia seu clímax com a música Crua, do aclamado Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos, de 2009. Em seguida, emendou a canção Cuba, e a dedicou para Chorão do Charlie Brown Jr, que foi seu parceiro nessa faixa e faleceu no começo do ano passado. Dentro de Cuba também emendou Da Lama Ao Caos, da Nação Zumbi, em memória do mestre Chico Science.

Performático, o cantor interpretou sucessos de sua carreira e músicas novas (Foto: Giulia Halabi)
Performático, o cantor interpretou sucessos de sua carreira e músicas novas
(Foto: Giulia Halabi)

A princípio não haveria bis, devido aos atrasos e cronograma apertado do festival. No entanto, ovacionado pelo público, Otto voltou ao palco rapidamente. “Eu quero cantar, volta aqui”, disse se referindo aos seus músicos. “Viva a liberdade de expressão, viva a democracia, viva o povo brasileiro, viva tudo!”, bradou. E nesse clima de celebração, Otto encerrou seu show de maneira tão poderosa e agitada quanto começou, com a emblemática 6 Minutos. Mesmo com o atraso e frio, o público presenciou uma apresentação memorável e saiu satisfeito da Boca Maldita. Otto realmente deu um show.

Setlist

Exu Parade/ The Moon 1111/ O Celular de Naná/ Dias de Janeiro/ Filha/ Janaína/ Em Plena Lua de Mel (Reginaldo Rossi)/ Dia Claro/ A Noite Mais Linda do Mundo/ Ciranda de Maluco/ Saudade/ Fogo e Paixão (Wando)/ Crua/ Cuba/ 6 Minutos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes