seg 25 out 2021
HomeDestaquesSem patrão ou empregado, bloco 10afinados & daí? grita um carnaval independente...

Sem patrão ou empregado, bloco 10afinados & daí? grita um carnaval independente em Curitiba

banner radio comunicacao

 

10afinados & daí? comandou o Berro de Carnaval no dia 17 de janeiro, na rua São Francisco (Foto: Dayana Luiza)
10afinados & daí? comandou o Berro de Carnaval no dia 17 de janeiro, na rua São Francisco
(Foto: Dayana Luiza)

“Não quero cachê, eu quero cachaça, vou brincar com este bando de manguaça” é o hino do bloco carnavalesco 10afinados & daí?, este idealizado pelo iluminador cênico, Luiz Nobre, e amigos, no final de 2013. Carioca, vive em Curitiba há 28 anos e participa ativamente do carnaval. Luiz era integrante do tradicional grupo Garibaldis & Sacis, mas não aceitou a mudança de política dentro do bloco: “Mandei um e-mail dizendo: estou saindo, felicidades, mas não vou mais brincar disso. Isso não é mais brincadeira, isso virou um comércio”. Desde 2013, o Garibaldis & Sacis passou a receber apoio da Fundação Cultural de Curitiba e, a partir de então, perdeu o cunho crítico. “O que eles ganharam foi um cala-boca. Saí do bloco exatamente por isso: a minha alegria, a minha capacidade de brincar, nada nem ninguém vai comprar”, afirmou Luiz Nobre, minutos antes de participar da plenária da Frente Acorda Cultura Curitiba, que ocorreu ontem, 4, às 19 horas no Cine Glóriah.

O 10afinados & daí? surgiu em um intervalo de cinco minutos, como diz Luiz, que sempre teve vontade de brincar de carnaval sem maiores compromissos: “Quero brincar, beber, quero um bloco do Rio de Janeiro, não um bloco de Curitiba”. Juntou um grupo de amigos e começou a tocar aos sábados no Largo da Ordem assim que o Garibaldis & Sacis decidiu não mais ocupar o local. Sem pretensão alguma, especialmente de ordem financeira, o objetivo é simplesmente beber e se divertir. Para Luiz, o carnaval é um ato político de libertação, de união entre as pessoas, e o atrelamento a um órgão público acaba por tirar o princípio de liberdade e autonomia inerentes a essas manifestações.

Sem patrão ou empregado, como diz a letra de uma de suas músicas, o grupo acolhe qualquer um que chegue. Isso inclui também outros blocos, como o BatuCannabis, Fidel e a bateria do curso de Direito da UFPR, Os Federais – é só chegar. Mas Luiz avisa: “No 10afinados não tem cantor, lá é todo mundo desafinado”, e ao final da entrevista, completa: “Não tem estatuto, não tem burocracia nenhuma. Não tem nem assinatura de Fundação”.

No próximo sábado, às 16 horas, em frente ao Canto do Caita, na rua São Francisco, o 10afinados & daí? terá seu último Berro de Carnaval – confirme presença clicando aqui.

banner radio comunicacao 2
Sem patrão ou empregado, bloco 10afinados & daí? grita um carnaval independente em Curitiba

Com letras que satirizam órgãos de cultura, bloco adota um tom de crítica regado a muita bebida e diversão

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes