ter 26 out 2021
HomeEducaçãoTanguapo: drama, tango e o mundo de Jorge Luis Borges

Tanguapo: drama, tango e o mundo de Jorge Luis Borges

No segundo dia do Festival de Antonina, a atração do Theatro Municipal foi Tanguapo, projeto teatral da Companhia de Teatro PalavraAção, da UFPR. História de duelos, valentias, amores e tangos, a peça, dirigida por Hugo Mengarelli, mistura dramaturgia com dança e é uma adaptação de dois contos do escritor argentino Jorge Luis Borges.
O grupo PalavraAção é um projeto da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) com bolsas culturais para pesquisa em teatro. Para produzir Tanguapo, Mengarelli e sua equipe passaram três anos estudando a vida de Borges e os contos Homem da Esquina Rosada, de 1935 e A Verdadeira História de Rosendo Ruarez, de 1970.
Duelos, paixões e tango
As duas obras são versões diferentes para uma mesma história: a morte do valente Francisco Real e o papel de Rosendo Ruarez no assassinato. As narrativas correm sem interrupções durante a peça, cabendo ao espectador descobrir seus iní­cios e fins, suas contradições e semelhanças. Quem conta os fatos é o próprio Borges, no iní­cio um jovem e no fim, velho, cego e desiludido.
Os acontecimentos se passam na milonga espécie de baile de Parda e Negro, onde uma pequena discussão sobre quem dançará o tango com uma das mulheres pode acabar em duelo fatal. Na Argentina dos anos 30, o valente é o Guapo de Comitê, o defensor de seu bairro, seu povo, eleito pela população, que pode desafiar até mesmo a polí­cia.
Tanto os duelos, como as relações com as moças terminam sempre em tango. A dança parece combinar tanto com uma luta de facas, como com o processo de sedução. Como diz um dos personagens da peça, Anastácio: “O tango nos perdia, nos envolvia e voltava a nos encontrar”.
Em meio a fumaça dos cigarros, tragos de vinho e grandes fendas de vestido, Tanguapo recupera a memória borgiana. O personagem Borges afirma que escreve o que lhe ditam; o escritor Borges, de acordo com Alaor de Carvalho, intérprete do escritor na peça, não gostou da primeira versão de seu conto e sentiu a necessidade de escrever outro, que mostrasse uma ética mais apurada do mundo dos Guapos.
Serviço
A peça Tanguapo será apresentada pela última vez no dia 23 de julho no Teatro da Reitoria, em Curitiba. Mais informações pelo telefone 3360 5066 ou 3360 5192.

Hendryo André
Professor do curso de Jornalismo da UFPR. Orientador do Jornal Comunicação.
NOTÍCIAS RELACIONADAS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Populares

Comentários recentes