seg 25 out 2021
HomeDestaquesA comédia - não tão - romântica sobrevivente

A comédia – não tão – romântica sobrevivente

Em baixa no cinema, as comédias românticas foram grandes apostas da TV americana em 2014. Só no segundo semestre, cinco séries estreantes, de diversas emissoras dos Estados Unidos, pertenciam ao gênero. No entanto, as expectativas da indústria com a nova leva acabaram em frustração. Manhattan Love Story e A to Z já tiveram os cancelamentos oficializados devido a baixa audiência. Marry Me, que começou como um dos carros-chefes da temporada, amargou a perda de 3 milhões de espectadores em um período de 4 semanas.

"You're the Worst" narra o conturbado relacionamento de Gretchen (Aya Cash) e Jimmy (Chris Geere), um casal instável com aversão a envolvimentos amorosos
“You’re the Worst” narra o conturbado relacionamento de Gretchen (Aya Cash) e Jimmy (Chris Geere), um casal instável com aversão a envolvimentos amorosos. (Foto: Reprodução)

Em meio a tantas decepções, uma produção do canal FX tem se destacado justamente por subverter os clichês e premissas básicas que caracterizam uma comédia romântica, resultando em algo que se aproxima de uma sátira do gênero. Apostando em sarcasmo e tiradas ácidas, You’re the Worst não é apenas uma das maiores surpresas do ano como uma das melhores comédias estadunidenses dos últimos tempos.

A fórmula básica que permite ao espectador identificar um típico romance comercial norte-americano está presente desde a sinopse e se mantém ao longo de toda a primeira temporada – um casal que acaba se apaixonando contra todas as probabilidades e enfrenta diversos desencontros e obstáculos até o esperado final feliz. O principal diferencial de You’re the Worst é que os vilões da história de amor não são agentes externos ao relacionamento, mas sim os próprios protagonistas, duas pessoas emocionalmente instáveis, tóxicas e autodestrutivas.

Encontros nada românticos

 A história começa acompanhando Jimmy (Chris Geere), um escritor britânico egocêntrico, introvertido e brutalmente honesto, que não aceita seus próprios fracassos pessoais. Quando resolve ir ao casamento de uma ex-namorada, o rapaz conhece Gretchen (Aya Cash), uma publicitária solitária que passou a vida inteira fugindo de envolvimentos emocionais com qualquer ser humano que não seja sua melhor amiga, Lindsay (Kether Donohue). O primeiro encontro dos dois acontece enquanto Jimmy é expulso da festa e Gretchen rouba um dos presentes da noiva. Em um cenário tão peculiar, não demora muito para acontecer uma identificação mútua e, de repente, duas pessoas que têm aversão a relacionamentos se encontram presas em uma situação que as obriga a lidar com o afeto e a intimidade crescentes entre eles a cada episódio.

O roteiro fluido, rápido, ácido e cheio de referências a cultura pop só poderia ser obra de Stephen Falk, co-criador de “dramédias” de sucesso como Weeds e Orange is the New Black. Marcado por situações tão insanas, repentinas e intempestivas quanto a personalidade de seus protagonistas, o estilo de Worst remete a dois sucessos do cinema norte-americano – O Lado Bom da Vida e, sobretudo, Amor e Outras Drogas, longas que também apostam na subversão do conflito romântico tradicional.

Separadamente, os temperamentos de Gretchen e Jimmy parecem socialmente inaceitáveis e irritantes aos olhos do telespectador. No entanto, essa impressão é desfeita no primeiro momento em que os dois dividem a tela. A mistura de tantos defeitos e imperfeições resulta num casal politicamente incorreto capaz de arrancar sorrisos do público e, possivelmente, num dos relacionamentos mais verossímeis da televisão atual. Entre um excelente diálogo recheado de sarcasmo e outro, toques de um humor mais leve são garantidos por personagens como Edgar (Desmin Borges), o inocente e bem-intencionado colega de quarto de Jimmy, e Killian (Shane Frances Smith), um garoto que tenta desesperadamente ser amigo do escritor. A amizade de Gretchen e Lindsay garante algumas das cenas mais cômicas da série, com piadas que flertam com o estilo típico de Awkward, da MTV.

Mais do que gargalhadas e um humor inteligente, You’re the Worst propõe uma reflexão sobre como a vida moderna e a liberdade sexual transformaram a dinâmica do amor e dos relacionamentos na sociedade atual. Tudo isso preservando o maior atrativo das comédias românticas: uma boa história para passar o tempo e restaurar a fé do espectador nas coisas simples da vida. A série já tem uma segunda temporada encomendada, com previsão de estreia para 2015.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes