sáb 16 out 2021
HomeDestaquesAlunos de Direito da UFPR organizam aulas públicas para discutir temas atuais

Alunos de Direito da UFPR organizam aulas públicas para discutir temas atuais

foto 1 materia aulas publicas
A aula pública foi realizada na escadaria do Prédio Histórico e promoveu debate entre acadêmicos e o público                                          Foto: Priscila Bartolomeu

A ideia de organizar aulas abertas ao público surgiu por influência de movimentos sociais, que organizam debates semelhantes para informar as pessoas sobre as intenções que estão por trás de um assunto e as necessidades dele ser debatido. As aulas têm o apoio da Faculdade de Direito da UFPR, mas sem a atuação direta dos professores e coordenadores do curso, pois os próprios alunos são os organizadores do evento. Como maneira de se aproximar das pessoas em geral, a aula ocorreu na escadaria do prédio histórico da Universidade, na Praça Santos Andrade. A primeira e, até o momento, única aula organizada discutiu a redução da maioridade penal, proposta no Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 171.

Na aula do último dia 26 de março, o assunto foi exposto pela professora de Direito Penal Priscilla Placha Sá e depois contou com a participação de alunos e integrantes de movimentos sociais, tanto contrários quanto a favor da redução da maioridade penal. A aluna de Direito, Debora Pradella, foi uma das organizadoras da aula e falou sobre a participação do público e a intenção de novas aulas abertas como a já realizada para tratar de outros assuntos: “Observamos que as pessoas passavam pela praça sem saber do evento, se interessavam pelo tema e acabavam sentando nas escadarias para ouvir. Planejamos utilizar as aulas públicas como forma de dar visibilidade a alguns desses debates”.

Priscila Villani é acadêmica de Direito e participou da aula expositiva. Ela explica que o motivo de participar foi pelo interesse no tema maioridade penal e o modelo de aula aberto: “Me interessei primeiro pelo tema. Redução da maioridade penal é um tema polêmico e tratado de maneira muito diferente na academia e na sociedade. Em segundo, me atraiu o modelo de aula pública. Sair da sala de aula nos faz lembrar que a faculdade não deve estar fechada em si mesma”.

Priscila acredita que o ambiente se torna transformador quando há a convivência de acadêmicos, tanto de Direito quanto de outros cursos, com a comunidade em geral, que passou pela praça Santos Andrade no horário da aula e participou seja por alguns momentos na escadaria ou dando opiniões. Ela também conclui que a formação pessoal e profissional dela e dos acadêmicos não consiste apenas na existente em sala de aula, tornando esses momentos de convivência essenciais: “Não temos apenas que ser passivos e tentar absorver o que nos é dito em sala e decorar o que está no livro. Formação vai para além, deve nos tornar capazes de ser propositivos, e acho que as aulas contribuem muito para isso”.

O retorno social que a UFPR e seus alunos proporcionam também foi lembrado pela organizadora da aula, Debora Pradella. Ela diz que os debates normalmente ficam isolados nos ambientes acadêmicos, quando os maiores interessados e envolvidos não estão presentes no diálogo: “O debate crítico muitas vezes fica restrito aos pesquisadores do tema, pois essas informações não chegam para a maioria da população. Ao mesmo tempo, os maiores atingidos pela redução da maioridade são as classes mais baixas, ou seja, justamente aqueles que têm menos acesso ao debate construído dentro das universidades”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes