ter 26 out 2021
HomeEsportesAtlético perde clássico e vê rival campeão

Atlético perde clássico e vê rival campeão

O clima era de expectativa nos arredores da Arena da Baixada, minutos antes do clássico que decidiria o título do Campeonato Paranaense 2013. Divididos entre a sede da Torcida Organizada e alguns bares por ali, o número de atleticanos era grande. Mesmo com a desvantagem do empate, jogando fora de casa e com o time sub-23, o otimismo era visível.

Tudo isso só aumentou após o pontapé inicial. Logo aos cinco minutos, em uma falha do goleiro Vanderlei, Hernani arriscou de longe e abriu o placar para o Atlético. Embalados aos cantos de “um, dois três, super-23”, os rubro-negros comemoravam – os garotos jogavam melhor que o Coritiba, até o momento. Durante 30 minutos, a taça foi atleticana.

Foi quando Alex se destacou. Aproveitando o rebote da zaga, o 10 do Coxa empatou o jogo. Um balde de água fria nos torcedores atleticanos. Dez minutos depois, a virada – Alex, mais uma vez. O título se encaminhava para as mãos do Coritiba.

O segundo tempo, com o time jogando mal, não ajudou em nada. Impaciência era a palavra, tanto para os jogadores, quanto para os torcedores do Atlético. O tempo passava e o gol não estava nem perto de acontecer. Já aos 46 minutos do segundo tempo, Geraldo – o carrasco do primeiro jogo – entrou e marcou de novo. 3 a 1 e título coxa-branca.

Após a partida, as opiniões se dividiam entre os torcedores rubro-negros. Alguns, contentes com o desempenho do sub-23, apoiavam. “Foi uma boa experiência para os garotos. Chegar na final já foi um feito e tanto”, disse o aposentado Aaron Alberto. Outros criticavam o técnico e a diretoria pela decisão. “É um desrespeito com a torcida. O mínimo que esperamos é o título paranaense”, opinou o estudante Lucas Schiontek.

Para o futuro nas competições nacionais, as opiniões se convergiam. Os comentários eram pessimistas. Para o administrador José Carlos Duarte, a Copa do Brasil é a principal expectativa. O Paranaense, segundo o torcedor, serviu como vitrine para os talentos rubro-negros. “O que ficou do Estadual foi o destaque de alguns garotos que poderão ser úteis no time de cima”, completou Duarte.

Confusões e confrontos entre torcedores

O clássico se arrastou para as ruas após o apito final, mas não ficou apenas em comemoração ou lamento. Brigas e confusões entre torcedores foram registradas pela cidade, logo após o fim do clássico deste domingo (12). Carros apedrejados, pancadaria e até mesmo tiroteios marcaram as ocorrências pós-clássico.

Mais de 200 torcedores do Atlético e do Coritiba se envolveram em uma confusão generalizada em Santa Felicidade. O grupo acompanhava o jogo em um bar na Av. Manoel Ribas. A situação só foi resolvida após a chegada da Polícia Militar.
No bairro Rebouças, esquina da Av. Silva Jardim com a R. João Negrão, mais uma ocorrência. Vândalos com a camisa do Atlético apedrejavam carros estacionados.

Disparos de armas de fogo foram registrados em duas situações. No Boqueirão, um torcedor do Coritiba efetuou vários disparos contra torcedores rivais. No Xaxim, na R. João Pedro de Luca, um confronto entre torcedores dos dois times e mais disparos foram ouvidos. Até o momento, não há informação sobre feridos.

*O repórter João Pellanda acompanhou o clássico junto com a torcida do Atlético, nas imediações da Arena da Baixada

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes