sex 22 out 2021
HomeEducaçãoDança e propaganda

Dança e propaganda

Música, dança, crí­tica e publicidade. Essa foi a mistura utilizada pelo grupo Tessera Companhia de Dança da UFPR, para a montagem do espetáculo “Encartes”, atração do palco principal da segunda noite do Festival de Inverno de Antonina. A apresentação, que estreou em novembro de 2006 no Teatro da Reitoria, é coreografada pela dançarina Cristiane Wosniak.

Crí­tica bem humorada
Trabalhando com a relação entre a publicidade, o comércio e as pessoas, o espetáculo emprega jingles publicitários em coreografias crí­ticas e satí­ricas. A mistura não cronológica das músicas e a mixagem e composição de algumas delas restringem o reconhecimento de todos os jingles ao público mais velho, que deram gargalhadas com as paródias feitas pela coreógrafa.
Algumas músicas, como a da Coca-Cola e da esponja de aço Assolan, atingiram reconhecimento imediato do público, enquanto outras, como uma composição antiga de publicidade do sabonete Palmolive, passaram despercebidas pelas novas gerações.
Segundo ela, foram selecionados 25 jingles e a partir deles se tentou criar uma crí­tica bem-humorada. “Sabemos que não podemos escapar dos efeitos da publicidade”, explica Cristiane.
Por trabalhar, além da dança e da música, com a sátira e o teatro, o espetáculo possibilita diversas formas de interpretação. Rogério Waldir da Silva, de 69 anos, é morador de Antonina e assiste freqüentemente às atrações do Festival. Sobre a apresentação do grupo Tessera, Rogério definiu como formidável. “Talvez para os jovens o espetáculo não represente muito, mas para nós, que vivemos a época desses comerciais, sim”, afirma.
Origem do espetáculo
A idéia de trabalhar com a crí­tica ao mercado publicitário veio da própria coreógrafa, que acabou de se tornar Mestre em Comunicação. Cristiane concluiu o mestrado em 2005 estudando a relação entre a dança e a exploração do corpo por meio da propaganda. “Foi um desafio”, conta Cristiane. “O objetivo era explorar como a linguagem de rádio, cuja prioridade é o som, atua junto com o corpo, cujo principal apelo é a imagem”.
Vinte e cinco anos de Tessera
A companhia de dança completa este ano 25 anos de história. Rafael Pacheco, diretor do grupo, trabalha com dança desde 1981, e traz suas apresentações para o Festival desde a primeira edição. Para a comemoração do aniversário da Teressa, Pacheco planeja a apresentação de um balé inédito.

Hendryo André
Professor do curso de Jornalismo da UFPR. Orientador do Jornal Comunicação.
NOTÍCIAS RELACIONADAS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Populares

Comentários recentes