ter 26 out 2021
HomeUFPREleição para a nova diretoria da APUFPR será realizada dia 02 de...

Eleição para a nova diretoria da APUFPR será realizada dia 02 de maio

Acontecerá na próxima quinta-feira (02) a escolha da nova diretoria da Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR). A eleição será realizada das 8h às 21h, com 18 urnas espalhadas por todos os setores da UFPR, incluindo as sedes de Palotina, Pontal do Sul e Matinhos. O voto será feito de maneira manual. Estão aptos para votar todos os professores que estejam associados à APUFPR há, no mínimo, 60 dias. De acordo com dados fornecidos pelo Presidente da Comissão Eleitoral, Tibiriçá Kruger Moreira, o número de eleitores chega a 3.950, 30% do total de professores da UFPR.

A chapa “Universidade Pública, Valorização Docente e Compromisso Social” é a única que concorre ao cargo. Apesar de haver apenas um grupo candidato, não existe um número mínimo de votos necessários para validar o resultado. Segundo Moreira, a eleição só será anulada se houver fraude nas urnas.

Eleição do dia 2 definirá nova diretoria da APUFPR.
A chapa “Universidade Pública, valorização docente e compromisso social” é candidata única. Foto: divulgação

A maior preocupação do presidente da comissão eleitoral é quanto à participação dos professores. Diante disso, Moreira espera da próxima gestão uma campanha que estimule a associação de novos professores, uma vez que 40% dos associados são aposentados.

O resultado da votação está previsto para ser divulgado na mesma noite da eleição, já que os votos das cidades fora da capital serão contabilizados nas respectivas sedes. A posse da nova chapa eleita acontecerá no dia 10 de maio. O mandato terá duração de dois anos.

Propostas da chapa

Como candidata única, a chapa “Universidade Pública, Valorização Docente e Compromisso Social” é considerada pelo representante do grupo, João Francisco Ricardo Kastner Negrão, uma continuidade da atual gestão. “Pertencemos ao mesmo grupo político. Nesse sentido, seríamos uma chapa de continuidade, sim”, afirma Negrão. Dentre as propostas do grupo, a valorização docente e condições salubres de trabalho estão entre as prioridades defendidas.

A gestão passada, que permaneceu no cargo por três anos, passou por duas greves. Uma delas, considerada a maior em toda a história da UFPR, durou cerca de 120 dias. Negrão acredita que durante esses dois próximos anos a chance de ocorrer mais paralisações é remota. “Se a categoria tiver mobilização suficiente para sustentar uma greve, pode ser que aconteça”. O professor também reforça que a associação é muito democrática na tomada de decisões, como a de aderir a uma paralisação. “A greve é decidida pela categoria. Não é a diretoria que vai definir a realização ou não”, ressalta. Segundo ele, cabe à assembleia geral definir se existe motivo ou mobilização suficiente para desencadear uma greve.

Outro ponto importante abordado no slogan da chapa é o compromisso social. A diretoria da chapa entende esse é um dever da universidade manter uma relação de interface com a sociedade, estando a serviço dela com base em três pontos de sustentação: ensino, pesquisa e extensão, e focando na garantia do ensino gratuito e do repasse do conhecimento para a sociedade. “A universidade não é só uma instituição que forma profissionais.  Ela constrói o conhecimento pela pesquisa, e esse conhecimento deve ser divulgado e tem que ser compartilhado com a sociedade, para que a sociedade ganhe com isso”, diz Negrão.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes