seg 18 out 2021
HomeCidade"Eu não posso mais ficar aqui a esperar..."

“Eu não posso mais ficar aqui a esperar…”

Mulheres, homens, jovens, idosos e crianças. Todos à procura de um lugar onde pudessem assistir com mais nitidez ao show de Roberto Carlos. Ao meio dia do sábado, oito horas antes do iní­cio do espetáculo, muitos já dividiam lugar com ambulantes e banquinhos à venda, enquanto protegiam-se do sol para esperar, sem maiores preocupações, a chegada do rei. Esse era o clima do público que esperava há horas para ver e ouvir Roberto Carlos.
Uma das primeiras pessoas a chegar foi a comerciante Jane Alves, que veio de Nova Aurora, oeste do Paraná, junto com cinco amigas para realizar um sonho. “Eu tenho verdadeira paixão por ele, mas nunca tinha tido a oportunidade de ver, ao vivo, o Roberto”, diz.
Elas contam que viajaram de ônibus durante 12 horas e quando chegaram à rodoviária de Curitiba, às seis da manhã de sábado, foram direto para o Centro Cí­vico garantir um bom lugar. “A viagem foi cansativa, o sol está bastante forte, mas nada nos impede de ver Roberto Carlos cantando pertinho de nós”, afirma.
Apesar de bastante animadas e ansiosas para ver o cantor de perto, as cinco amigas descansavam deitadas em cangas estendidas no chão. “Ainda faltam oito horas para começar, e isso se não atrasar. Temos que relaxar agora para estarmos 100% na hora do show”, conclui Jane.
Enquanto as amigas de Nova Aurora descansavam, a comerciante de São José dos Pinhais Maria Alvani Silva, era só animação. “Isso daqui é tudo de bom, eu vim só com uma amiga, mas já fizemos muitas amizades aqui. É gente de Almirante Tamandaré, Colombo, Pinhais, de toda parte”, elenca.
Maria Alvani conta que nunca fora a um show do Roberto Carlos por ser muito caro. “Quando existe uma oportunidade dessas, a gente não pode perder e nem reclamar. Afinal, nós não estamos pagando por isso”, afirma a comerciante, que esperava ver o rei cantando uma de suas músicas preferidas, “Como é grande o meu amor por você”, revela.

Espera com passatempos e novas amizades

“Cada um faz o que pode: a gente trouxe um baralhinho pra se divertir enquanto espera. Aqui, o clima é de alegria e muita expectativa”, afirmam as irmãs curitibanas Maria José e Selma Cabral. Elas chegaram às dez horas da manhã pra garantir um lugar na frente e uma sombra de árvore. “Trouxemos protetor solar, cerveja, salgadinho, bolo, de tudo um pouco. E se acabar, a gente compra mais”, conta Selma.
Como para garantir a partida de baralho não bastam duas pessoas, a aposentada Lúcia Otti, que também esperava pelo cantor, se juntou a Maria José e Selma. Lúcia veio de mais longe para ver o show. “Eu e meu marido viemos de Minas Gerais, fomos num encontro de motohome em Foz do Iguaçu e nos programamos para ver Roberto Carlos aqui em Curitiba”, explica Lúcia.
Segundo o grupo do baralho, as únicas coisas que faltavam era um palco um pouco mais alto e mais lixeiras na área do show. “Não tem onde jogar lixo aqui perto. A gente vai guardando os resí­duos aqui mesmo para depois jogar tudo junto”, afirma Maria José.
No meio da multidão de mulheres, um homem esperava sozinho pelo show; o representante comercial Everson Vidal. “Eu gosto de todo tipo de música, e como moro aqui pertinho, vim dar uma conferida. Espero que seja bom”, diz.
Durante o show, Roberto Carlos cantou suas músicas de maior sucesso. Havia pessoas chorando, dançando, gritando, casais se beijando, mas a vendedora Jeane Souza só conseguia repetir o bordão do rei: “São tantas emoções! Meu sonho se realizou”, alegrava-se.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Populares

Comentários recentes