qui 21 out 2021
HomeCidadeII Semana da Foto em Curitiba: sete dias destinados aos amantes da...

II Semana da Foto em Curitiba: sete dias destinados aos amantes da fotografia

Gil Sibin no Palacete dos Leões, onde discutiu a respeito das obras de seu acervo pessoal com os presentes.
Créditos: Flávia Bianchi

Está chegando ao fim a segunda edição da Semana da Foto em Curitiba. Iniciada no dia 19 de novembro, o evento programou sete dias de atividades como workshops, saídas fotográficas, exposições, bate-papos, gincanas e palestras para os apaixonados pela arte. O objetivo foi divulgar a cultura local e aprimorar os talentos fotográficos dos interessados – profissionais ou não.

Mobilizada pela primeira vez em 2011 pelo fotógrafo Guilherme Zawa, o projeto não é viabilizado com grandes investimentos financeiros e conta com os amantes da arte para transformar a ideia em um evento de respeito.

Os fotógrafos que fizeram parte da Semana foram escolhidos por apenas um critério: amar a fotografia, como explica a produtora do evento, Yala Kerolin. “Os fotógrafos que participam da Semana são profissionais que se identificam com a causa do evento, que é a valorização da fotografia. Todos eles são convidados por terem algo a compartilhar e aceitam pelo simples interesse de cooperar”, explica. Sobre os novos profissionais no mercado que ainda não são renomados, o processo é parecido. “Perguntamos: ‘Quer participar? No que você é bom? Sobre o que quer falar?’ Então nós ajudamos a divulgar, arranjamos um espaço e organizamos as inscrições”, esclarece.

Foto Escambo

Uma das principais atrações da Semana da Foto desse ano é o Foto Escambo, organizado pelo fotógrafo Hans Georg. O projeto é bastante democrático: a partir de um banco inicial de imagens  colocadas em um varal, os visitantes podem trocar as fotos expostas pelas suas próprias, desde que as tenha impressas do modo  exigido. Desta forma, o varal nunca deixa de estar inovado e a cada troca, se alimenta de uma nova fotografia. As imagens não são identificadas para realçar o apreço pela imagem, e não pelo autor.

Georg explica que o projeto já é tradição nos eventos relacionados à fotografia, e participa pela segunda vez da Semana da Foto. “O Foto Escambo está no terceiro ano e costuma aparecer em todos os festivais de fotografia. É um projeto que tem bastante aceitação do público”, explica.

Colecionando fotografias

Outro grande nome da Semana da Foto foi Gil Sibin. O acervo particular do fotógrafo e colecionador foi aberto no Palacete dos Leões, na exposição “Recortes do Olhar Contemporâneo”. Em uma breve palestra, os presentes tiveram a oportunidade de ouvir Sibin falar sobre o porquê de colecionar as obras e como escolhê-las para o seu acervo particular. “Ao preservar as imagens que elegemos, em troca elas nos contam mais sobre nós mesmos”, conta.

Quem compareceu à exposição de Sibin na quarta-feira não se arrependeu. Embora os fotógrafos tenham sido maioria, aqueles que eram apenas curiosos passaram a se interessar um pouco mais pelo assunto. “Meu esposo é fotógrafo e está me levando para todas as exposições e palestras para me mostrar que fotografia é uma coisa bacana. Depois do evento de hoje, acho que ele conseguiu me convencer de que realmente é muito legal”, comenta a bióloga Denise Imfeld, de 34 anos.

A fotógrafa de eventos Bruna Evelline Gryb, de 20 anos, disse que a exposição de Gil Sibin foi o único evento da Semana do qual ela participou, e saiu de satisfeita. “Achei esse evento demais! Já estão me surgindo muitas ideias a respeito do que foi falado”, diz.

Para quem quis aprender um pouco mais

Entre grandes exposições e projetos já tradicionais, os bate-papos e workshops conquistaram seu espaço. A Coordenadora do curso de Pós-Graduação em Fotografia e Imagem em Movimento da Universidade Positivo, Joseane Daher, ministrou o workshop de Fotografia de Arquitetura. Para ela, o diferencial da Semana é ser um evento destinado a todos os amantes da arte, e não apenas àqueles que já estão inseridos profissionalmente nesse universo. “É uma excelente oportunidade para aprender, reciclar, trocar ideias. As imagens fazem parte do dia-a-dia das pessoas. Hoje, quem não tem um celular com câmera? É raro…”, evidencia.

Encerramento

A Semana da Foto apresenta seus últimos eventos nesse fim de semana, dia 24 e 25. No sábado de manhã haverá um Curso de Iluminação Fotográfica Avançada no Estúdio Brasilio Wille e dois workshops que acontecerão também na parte da tarde: sobre Fotografia de Gestante e sobre Fotografia Sensual. A partir das 11h30, outros eventos terão espaço: Conversa com Eustáquio Neves, na Lemon School, Workshop de Fotografia de Moda com Marcos Mancinni, na Lemon School, Exposição do Coletivo O Estendal, ainda sem local confirmado, Brains Sharing Fotográfico, na Lemon School, e o tão aguardado Foto Escambo, no Solar do Barão. À noite, no MON, acontecerá uma palestra com Haroldo Castro sobre seu livro “Luzes da África”.

No domingo, a programação é mais curta. Será organizada uma mesa redonda sobre “A arte dos fotógrafos e a fotografia dos artistas”, um workshop de Fotografia Sensual e uma Festa de Encerramento. Já existem previsões para próximas edições no ano de 2013 e 2014.

Segundo o fotógrafo Hans Georg, o evento cumpriria o seu papel com algumas condições. “Se alguém saiu de lá entendendo mais sobre fotografia, entendendo que é uma coisa importante para a sociedade, a Semana já terá cumprido o seu papel”. Para Joseane Daher, o objetivo foi alcançado e a onda fotográfica deve continuar acontecendo. “Curitiba deve incluir a Semana da Foto em seu calendário anual, afinal, é uma cidade importante no mapa cultural e econômico do país”, opina.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes