sáb 28 jan 2023
HomeCopa 2022Na reta final: retrospectiva da “Copa das zebras”

Na reta final: retrospectiva da “Copa das zebras”

Edição de 2022 tem muitos motivos para ficar conhecida como a Copa das zebras. Relembre melhores surpresas

Argentina e França percorreram um longo caminho até a grande final da Copa do Mundo, que será realizada neste domingo (18), no Estádio Lusail, ao meio-dia (horário de Brasília). O mundial de 2022, contudo, teve surpresas que maravilharam e entristeceram torcedores ao redor do mundo. A maior delas, sem dúvidas, foi Marrocos, que se classificou em primeiro lugar no F e disputa neste sábado (17) o terceiro lugar com a Croácia.

Ainda na fase de grupos, em pelo menos quatro jogos os favoritos foram surpreendidos, acabando com as apostas de muitos “bolões”. Relembre alguns jogos que “deram zebra”.

É zebra atrás de zebra

Começando na fase de grupos, a primeira zebra do campeonato foi protagonizada pela Arábia Saudita, que ganhou de 2 a 1 da Argentina, uma das grandes favoritas ao título. Mesmo com a cobrança de pênalti de Messi, que abriu o placar em favor dos argentinos, os sauditas conseguiram marcar os dois gols da vitória faltando 10 minutos para terminar o segundo tempo. De acordo com o ranking oficial da Fifa, a façanha entrou para a lista das grandes surpresas dos mundiais, e foi tão impressionante que o país árabe decidiu implantar um feriado no país no dia seguinte para comemorar.

A zebra voltou aos estádios de Doha no jogo da Alemanha contra o Japão. Favoritos, os alemães se destacaram na maior parte do primeiro tempo. İlkay Gündoğan abriu o placar em cobrança de pênalti, mas o Japão conseguiu o empate antes do intervalo e virou o jogo na metade do segundo tempo. A vitória de 2 a 1 para o Japão fez a felicidade dos torcedores japoneses, e também alegrou os brasileiros, que provocaram a seleção alemã com diversos memes nas redes sociais.

Os japoneses ainda protagonizaram mais uma zebra antes de serem eliminados pela Croácia nas oitavas de final. Dessa vez a surpreendida foi a Espanha: vitória japonesa por 2 a 1 e classificação na primeira colocação.

A finalista França perdeu para a Tunísia no final da fase de grupos. Já classificados para as oitavas, na última rodada da fase de grupos da Copa, os ex-colonizadores franceses decidiram colocar um time reserva para jogar contra os ex-colonizados tunisianos. A Tunísia aproveitou a chance e entrou para a história, vencendo pelo placar mínimo, com gol de Wahbi Khazri.

A zebra mais chocante para os torcedores brasileiros foi a derrota da seleção verde e amarela para Camarões. Mesmo atuando com os suplentes na terceira rodada da fase de grupos, o gol do camerounês Aboubakar no fim da partida deu a vitória para a seleção de Camarões. Foi a primeira derrota do Brasil para um time africano em Copas do Mundo.

Por que zebra?

Afinal, por que zebra? A origem desta expressão está no jogo do bicho, um sistema de apostas bastante popular no Rio de Janeiro, no qual 25 animais representam números. No entanto, a zebra está fora dessa seleta lista. Por conta disso, a expressão “vai dar zebra” era usada para indicar algo impossível de acontecer.

A frase só foi se popularizar no futebol durante o Campeonato Carioca de 1964, no jogo entre a Portuguesa e Vasco. Quando perguntado se sua equipe poderia vencer, Gentil Cardoso, técnico do Portuguesa, respondeu que daria zebra. Dito e feito: a Portuguesa derrotou o Vasco por 2 a 1, e o termo pegou no esporte.

NOTÍCIAS RELACIONADAS