seg 18 out 2021
HomeDestaquesO goleiro Aranha se ofendeu ou foi ofendido?

O goleiro Aranha se ofendeu ou foi ofendido?


É brinquedo, mas ofende de verdade (Fonte: Divulgação)

Racismo é abominável e ponto. Isso não se discute. Se a atitude da torcedora do Grêmio, Patrícia Moreira da Silva, 23, foi racista ou não, aí é outra história. Na quinta-feira dia 29 de agosto a câmera da ESPN gravou Patrícia gritando “macaco” para o goleiro do Santos, Mário Lúcio Duarte Costa, conhecido como Aranha. A filmagem se espalhou viralmente pelas redes sociais e apareceu em todos os jornais, o Grêmio está fora da Copa do Brasil e foi multado em 54 mil reais.

A menina chegou chorando no tribunal e disse que não teve a intenção de ser racista, apenas estava seguindo o exemplo da multidão que cantava hinos do Grêmio, que chamam o adversário de macacos. Essas músicas realmente existem: “Olha a festa macaco, torcida é coração. Quem não canta é amargo e nunca vai sair campeão”.

Depois do jogo a torcida organizada do Grêmio se reuniu e resolveu tirar o “macaco” dos hinos. Na palavra ‘macaco’ em si não vejo restrições, é bicho como qualquer bicho, agora usar a palavra para ofender alguém sem motivo algum – porque devemos concordar que cor da pele não é motivo – aí eu sou contra.

É verdade que a ação não poderia sair impune. Já tiveram tantos casos anteriores como o do jogador Arouca que foi alvo de insultos racistas na saída do jogo em que o Santos goleou Mogi Mirim, o agressor não foi identificado. O caso motivou um comentário da presidente Dilma Rousseff na sua conta de twitter, condenando a ação. E racismo não é exclusividade do Brasil não, já aconteceram outros casos na Europa.

Se alguém não tomar uma atitude séria em relação a isso é improvável que o quadro mude. Só não acho que escolheram a pessoa certa “para Cristo”. Patrícia realmente não teve a intenção de ofender, não foi uma atitude belíssima, mas ela não faria a mesma coisa em contexto diferente. Agora porque foi flagrada pelas câmeras, a menina foi demitida, está morando com familiares e tem que andar escoltada. A casa da torcedora ficou vazia desde o jogo, ela já havia sido apedrejada e na última sexta foi parcialmente incendiada.

E todos os outros torcedores que estavam gritando e fazendo sinais obscenos – aí sim – diretamente para o goleiro aranha? Eles só vão ficar sem ver o time jogar? Se for para haver punição que seja feita da maneira correta, com indignação, protesto, visibilidade, mas também com justiça.

Pelé olhou por outro ângulo, falou que o goleiro Aranha exagerou na reação e que o racismo deve ser tratado de outra forma “O torcedor dentro de sua animosidade, ele grita de qualquer forma. A gente tem que coibir o racismo, mas não é dessa forma” e completou “quanto mais atenção der, mais vai aguçar”. Eu realmente queria concordar com o Pelé, mas parece que funciona assim: só tem atitude quando tem escândalo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes