sáb 18 maio 2024
HomeCulturaPrograma Guritiba promove respeito e tolerância com teatro infantil

Programa Guritiba promove respeito e tolerância com teatro infantil

Mostra teve seis espetáculos dentro da grade de atrações

Para além de assistir a uma peça de teatro, é possível também ensinar e aprender com a dramaturgia. O Guritiba, mostra infantil do Festival de Curitiba, buscou incentivar, valorizar e dar visibilidade às práticas que contribuem para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do país, dentro das normativas da Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com a organização, as peças possuem versatilidade de apresentação, justamente porque o Guritiba adentra diversas instituições que variam na estrutura, faixa etária e objetivo.

Programação do Guritiba busca educar o público infantojuvenil. | Crédito: divulgação – @programa.guritiba

A assessora do Guritiba Maria Bonatti explica que as peças escolhidas para esse ano prezavam pela temática da diversidade e pela qualidade dos trabalhos. A jornalista ainda reforça o papel formativo da arte para as crianças. “A arte, para além do entretenimento, é também uma experiência fundamental na formação das crianças enquanto participantes da nossa sociedade. Através dela, podemos abrir o diálogo para diversos assuntos pertinentes na atualidade.” conclui.

A peça “Itan e Tal”, do Grupo Baquetá, esteve em cartaz nos dias 6 e 7 de abril, no Teatro Bom Jesus. Foi idealizada pela ganhadora de diversos prêmios no Festival da Amazônia em 2023, Kamylla dos Santos. “Para enfrentar um mundo estruturalmente racista, é preciso se conhecer, conhecer sua história, suas origens e perceber a potência dessas histórias, para além da dor. E é isso que Nati descobre em Itan e tal” comenta Kamylla.

A idealizadora ressalta a importância de haver protagonistas que representem os grupos negros e indígenas. “A história negra e indígena é repleta de heróis e heroínas, reis, rainhas, fadas, seres mágicos. Temos mitologias, clássicos, e uma infinidade de narrativas que nos são negadas desde a infância”, argumenta Kamylla.

Kamylla dos santos idealizou a peça Itan e Tal. | Crédito: arquivo pessoal

Para os pais, os efeitos do Guritiba são bastante positivos. A especialista em segurança de produto Marília Lacerda Werneck, esteve com as filhas em “Itan e Tal”, no último sábado (6) e falou a respeito da peça.

Marília foi à peça e levou os filhos e outras crianças também. | Crédito: João Vitor Soares

E, para a criançada, não foi diferente. Otiello, 7, e Eliseu, 5, foram pela primeira vez ao teatro, mas já querem ir de novo. “A gente gostou do final principalmente. Mas também gostamos das danças e das músicas. A Nati é muito legal!”, diz Otiello.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Pular para o conteúdo