Free Porn





manotobet

takbet
betcart




betboro

megapari
mahbet
betforward


1xbet
teen sex
porn
djav
best porn 2025
porn 2026
brunette banged
Ankara Escort
1xbet
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
1xbet-1xir.com
betforward
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
betforward.com.co
deneme bonusu veren bahis siteleri
deneme bonusu
casino slot siteleri/a>
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
Deneme bonusu veren siteler
https://treirb.net
deneme bonusu veren bahis siteleri
https://www.getbetbonus.com
seg 24 jun 2024
HomeCidadeBlocos de pré-carnaval dominam ruas de Curitiba

Blocos de pré-carnaval dominam ruas de Curitiba

Há pelo menos 25 bloquinhos de rua na região central da capital paranaense

Apesar de Curitiba ser conhecida como a cidade do frio – e de não possuir o costume de comemorar o Carnaval como outras capitais –, ela promete mudar essa imagem ao colocar as ruas para ferver este ano. Após um longo período de isolamento social, os bloquinhos carnavalescos da cidade finalmente tiveram a oportunidade de mostrar que a população também quer agito.

O ano de 2023 já iniciou com intensas preparações dos principais grupos carnavalescos, que começaram a entrar no ritmo do pré-carnaval para o que promete ser a grande volta dos bloquinhos populares. Em sua maioria, buscam escolher trajetos próximos à região central (muito pela história local e o número de comércios boêmios), porém, como é o próprio público presente que conduz o andamento da festa, nunca se sabe o percurso final.

A expectativa é que se encontre mais de 25 bloquinhos circulando neste período que antecipa o carnaval e que, para atender o vasto gosto do público, contará com a presença de diversos estilos. Para conhecer um pouco dos blocos, confira abaixo alguns que estarão presentes nesse ano e um pedaço da história de cada um:

Bloco Garibaldi e Sacis

Há 24 anos nasceu o bloco de referência na comemoração do carnaval de rua em Curitiba. Garibaldis e Sacis foi fundado com a ideia de valorizar a festa carnavalesca na cidade, na tentativa de tirar o paradigma de que “Curitiba não tem carnaval”, conquistando uma multidão de foliões fiéis.

Existente há 24 anos, Garibaldis e sacis nasceu com intenção de recuperar ideia de que em Curitiba há samba. Foto: Valéria Lopes Foto: @valeria.k.lopes – Foto Folia @foto_folia

O nome veio a partir da homenagem ao trajeto inicial do grupo, que ia do Bar Saci até a Sociedade Garibaldi. Neste ano, o tema “Bora carnavalizar para mudar o mundo” veio em memória a André Malinski, integrante da banda do bloquinho que faleceu de forma súbita, deixando para os foliões sua paixão pelo carnaval.

SiriBloco

O público que permanecer em Curitiba durante esta época, poderá sentir um gostinho do litoral com o SiriBloco. Esse grupo traz consigo uma “vibe praieira”, como dito pela organização interna do bloco: “nossas fantasias sempre carregam o tema do fundo do mar”. Além disso, o bloquinho também conta com um estandarte de siri em 3D, apelidado carinhosamente de “Siri-rica” pelos organizadores, sucesso garantido para aqueles que buscam um modelo para as fotos.

Siri Bloco se destaca por fazer referências ao mar. Foto: Melito (@melitofoto) – Foto Folia (@foto_folia)

Suas saídas são programadas pelos próprios integrantes, optando preferencialmente por lugares descentralizados e que, no entanto, percorra um trajeto próximo a bares. O intuito é prestar suporte ao consumo de bebidas no local, assim, quem estará curtindo a marcha pode ficar confortável sem se preocupar com o carregamento de consumíveis.

Saí do Armário e Me Dei Bem

Com saídas na Praça da Liberdade, a bloca Saí do Armário e Me Dei Bem faz seu trajeto até o Largo da Ordem, trazendo a representação da comunidade LGBTQIA+ para o pré-carnaval curitibano. Ao longo de sua história, procurou-se dar protagonismo às mulheres, não à toa que se referenciam como “bloca”.

Bloco Saí do Armário e Me Dei bem representa a comunidade LGBTQIA+ no pré-carnaval de Curitiba. Foto: Dayana Luiza (@dayluizafoto) – Foto Folia (@foto_folia)

Apesar da liberdade no figurino, seus foliões possuem uma tradição de se fantasiarem com temáticas virais na internet, dando espaço para as roupas se comunicarem por meio de memes. Inspirações de modas alternativas, tal como o estilo “trevosa” e “biscoiteira”, são fáceis de se achar no meio da folia, contribuindo para trazer representação e individualidade ao grupo, assim como o gosto musical, que busca ao máximo estar alinhado ao seu estilo diverso.

Uma informação válida de mencionar é referente a saída em datas relevantes para o movimento LGBTQIA +, como a marcha e a parada pela diversidade que, além de estarem presentes em manifestações de pautas sociais, reforça ainda mais a ideia de representatividade!

Bloco de Pífanos de Curitiba

O Bloco de Pífanos de Curitiba resgata a cultura carnavalesca com a paixão pelo pequeno instrumento que, apesar de mais de 100 anos de tradição, ainda possui pouco reconhecimento. Inclusive, uma das grandes lutas dentro do grupo diz respeito à falta de visibilidade do Poder Público em relação ao financiamento dos blocos, que se veem como grandes impulsionadores tanto para a área de turismo, quanto para o reconhecimento do carnaval na cidade.

Desde de 2020, os acessórios são preparados e confeccionados pelos próprios integrantes que, em meio às cores originais da bandeira curitibana, tentam trazer uma cultura tradicional nordestina para as ruas da capital, com um toque de consciência social.

Redaçãohttps://jornalcomunicacao.ufpr.br/
Jornal-laboratório do curso de Jornalismo da UFPR.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Redaçãohttps://jornalcomunicacao.ufpr.br/
Jornal-laboratório do curso de Jornalismo da UFPR.
Pular para o conteúdo