qui 28 out 2021
HomeCidadeFutsac é oficializado como primeiro esporte criado no Paraná

Futsac é oficializado como primeiro esporte criado no Paraná

Marcos Juliano idealizou o esporte há 12 anos / Foto: Gabriel Justus

Foi disputado no estacionamento do Shopping Cidade o 7º Campeonato Paranaense de Futsac. Apesar de semelhante ao Futevôlei, o “futebol com saco” é praticado com uma pequena bola feita de tricô. O evento ocorreu no fim de semana dos dias 22 e 23 de março, precedendo em uma semana a oficialização da modalidade perante o Ministério do Esporte. Agora, o futsac recebe o status de primeiro esporte oficial criado no Paraná.

O Esporte

O Futsac foi idealizado e criado pelo curitibano Marcos Juliano Ofenbock, que hoje é presidente da Confederação Brasileira do esporte. Em uma viagem à Austrália ele conheceu o Footbag, que já era praticado naquele país. No Brasil, Marcos fez diversas tentativas de misturar o Footbag com outros esportes de quadra, especialmente o Futevôlei. Mais tarde, surgiu a ideia de uma bola feita de tricô.

Com regras específicas e simples, o esporte pode, segundo Marcos, ser praticado por qualquer pessoa com condições físicas adequadas e uma bola, que custa em torno de 10 reais. “Devido à simplicidade, o Futsac é visto por algumas pessoas como um jogo, o que não é verdade”, explica o criador. “O jogo é lúdico, diferente do esporte, que tem grande organização, arbitragem e campeonatos”, completa.

Além de barato, o futebol de saco é totalmente ecológico e social: as bolinhas são recheadas de plástico reciclado e o crochê é feito por um grupo de senhoras de baixa renda, coordenado por Roseli Vaz, presidente da Associação de Crochê.

Marcos acredita estar contribuindo para a cultura curitibana. “Penso que estou criando um ícone cultural do estado”. Para ele, o esporte pode ser motivo de orgulho, além de, quem sabe, ser incorporado à identidade cultural do povo paranaense.

Apoio e Difusão

Marcelo Skrzyszoski, praticante do futsac e coordenador da Confederação há dois anos, explica que o apoio da prefeitura foi essencial para o esporte em seus anos iniciais. “A prefeitura nos ajuda na organização dos campeonatos e cede espaço para treinos”. Ele conta que foram construídas três quadras de Futsac no parque Barigui.

Apesar de quase oficializado, Marcos Juliano acredita que, dentre dez curitibanos, somente quatro conhecem o esporte. “O apoio da mídia é importantíssimo, já que, quanto mais pessoas tiverem conhecimento do esporte, mais praticantes teremos. Uma das principais dificuldades que enfrentamos é a falta de atletas”, diz.

Em plano nacional, o Futsac atinge principalmente o sul. Há campeonatos estaduais nos três estados e o primeiro campeonato nacional será sediado no Rio. Há também alguma difusão internacional. “Interessados na Venezuela conheceram o esporte pela internet e entraram em contato com a equipe para organizaram um pequeno campeonato”, conta Marcelo.

Expectativas

A expansão é um dos principais objetivos de Marcos. Ele conta que pretende apresentar o esporte a comunidades carentes no Rio: “Gostaríamos de construir quadras em locais como a Favela da Rocinha e Cidade de Deus. As crianças que já são loucas por futebol vão adorar o Futsac”. Internacionalmente falando, o presidente acredita que, em quatro anos, o futebol de saco estará no mundo todo.

Também há planos para que a modalidade seja reconhecida delo Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), abrindo a possibilidade de ser ensinado por professores nas escolas, por exemplo.

Dicas

Para quem quer começar, os praticantes indicam as aulas que ocorrem nas quadras do parque Barigui todos os sábados, das 15h às 17h. Também sugerem persistência. “É um esporte difícil de ser dominado, mas não é necessária habilidade alguma no futebol, por exemplo. Eu mesmo não sei jogar bola, sou um caso perdido”, brinca Marcos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares