sex 22 out 2021
HomeCidadeVinada Cultural faz sucesso em Curitiba

Vinada Cultural faz sucesso em Curitiba

Longas filas foram formadas pela multidão que foi ao Passeio. Créditos: André Martins

O Passeio Público sediou a Vinada Cultural no último sábado (27), motivando aproximadamente 10 mil pessoas a visitarem o parque. O evento gastronômico reuniu dez marcas tradicionais de cachorro-quente da cidade, que elegeram um item de seus cardápios e venderam ao preço único de 6 reais, com parte da venda destinada à Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas.

A Vinada Cultural foi idealizada pela chef de cozinha Manu Buffara e teve como objetivo ajudar o movimento Ocupe o Passeio, iniciativa para fazer do parque novamente um local de encontro dos curitibanos.

Diversas atividades aconteceram para incentivar o público a ir ao mais antigo parque da capital paranaense. O dia foi iniciado com a primeira regata de pedalinhos do Passeio Público e ainda teve diversas apresentações artísticas, inclusive o lançamento do livro Parques e Bosques Urbanos de Curitiba. Os cachorros-quentes, que deram nome ao evento, foram vendidos a partir do meio-dia.

Cachorro-quente com filas

Apesar de alcançar a meta de levar gente ao local, a Vinada motivou reclamações de participantes, que enfrentaram longas filas para comprar e retirar seus cachorros-quentes. Cristiane Carvalho, 40, foi ao parque com toda família: marido, filho, filha e genro. “O evento foi um sucesso de público, mas a organização foi ruim. A fila está muito grande e demorada, além de faltar informação sobre como tudo está funcionando”, relatou. Cristiane e o marido, Carlos André Carvalho, 42, não iam ao Passeio há quase 30 anos, mas desistiram de almoçar no local devido às grandes filas.

A fonoaudióloga Josélia Ribas, 57, que é frequentadora do parque, foi mais enfática ao criticar a organização do evento. “Eu considero o evento um fracasso, porque se tiver um segundo, eu não venho. Acho que duas horas de espera é além da medida. Nem sendo na Disney seria possível justificar a espera de duas horas para comer cachorro-quente”, reclamou.

Embora tenha sido queixa de muitos participantes, a fila não tirou todos do sério. O técnico em mecânica Wagner Menezes, 34, não ia ao Passeio Público há pelo menos quatro anos, e aproveitou a ocasião para levar seu filho Gabriel, de sete. Menezes esperou quase uma hora para conseguir seu lanche, mas aprovou o evento. “A Vinada está muito boa. Tem muita gente e, por isso, muita fila, mas está muito bom”, afirmou. Independente de possíveis eventos futuros, Menezes disse ainda que vai começar a frequentar mais o Passeio, levando o filho para brincar.

Por outro lado, a enorme quantidade de público e as longas filas fizeram a alegria dos comerciantes do Passeio. O pipoqueiro Francisco Goes tem 80 anos, 32 destes trabalhando no local. O ambulante não conseguiu lembrar-se de outra ocasião que tenha levado tanta gente ao parque e celebrou as vendas. “Tivemos que comprar mais pipoca e mais saquinhos. O que saiu hoje dá para mais de duas semanas”. Bastante animado com o resultado, Goes ainda mantinha esperanças de mais movimento. “Será que amanhã vai ter também?”, brincou.

Eventos futuros

A Vinada contou com ampla divulgação em TV, impressos e na internet, o que gerou a superação das expectativas dos organizadores, que esperavam 3 mil pessoas, além de esgotar os cachorros-quentes antes do previsto. As vinas acabaram próximo das 15 horas, enquanto o fim das vendas estava marcado para três horas depois, somente às 18h.

O evento era só no sábado, mas no que depender da idealizadora do evento, Manu Buffara, outras Vinadas vão acontecer. Para ela, o grande número de participantes gerou certa dificuldade no atendimento, mas no fim o saldo foi positivo. “Estamos super felizes, é muito bacana receber este prestígio do curitibano. Foi muito legal e esperamos ter próximos e próximos eventos”. A festa atingiu a intenção da chef. “Eu queria fazer alguma coisa que movimentasse a cidade, algo que misturasse cultura, brincadeiras com crianças, para o público familiar, num lugar que é o marco da cidade”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes