sáb 23 out 2021
HomeDestaquesMesa redonda no MusA debate a história da mulher na arte

Mesa redonda no MusA debate a história da mulher na arte

No espaço da exposição, professoras debatem com os alunos o feminismo na arte.  (Foto: Helena Salvador)
No espaço da exposição, professoras debatem com os alunos o feminismo na arte
(Foto: Helena Salvador)

Na última quinta-feira (21), a professora do Departamento de Artes da UFPR, Stephanie Dahn Batista, juntamente com a mestranda Isadora Mattioli, apresentou seus trabalhos relacionados ao reconhecimento feminino na historiografia oficial da arte. O evento faz parte da 13ª Semana Nacional de Museus, e está vinculado à exposição “O céu pelo avesso: ou sobre todas as outras que habitam em mim”, das artistas Consuelo Schlichta e Marília Diaz.

Com o museu cheio de estudantes de arte, a artista coordenadora da mesa, Consuelo Schilita, introduziu as convidadas destacando a importância do empoderamento feminino nos mais diversos campos de estudo. Consuelo, que há anos promove a discussão estética do corpo da mulher como manifesto artístico, relatou que sentiu a urgência de levantar o assunto não apenas na arte, mas em outras áreas de estudo.

“Na exposição, eu penso na importância do resgate feminino em vários territórios. Tenho referências em várias teias do conhecimento, não só na arte”, diz a coordenadora da mesa, mencionando ainda poemas de Amélia Prado que a inspiraram na composição da poética expositiva.

Já a professora alemã de História da Arte da UFPR, Stephanie Dahn, montou uma linha do tempo com exemplos de pintoras que se destacaram em suas épocas mas que não são mencionadas nos estudos acadêmicos da história da arte. Entre elas, a pintora alemã Judith Leyster, que teve suas obras atribuídas ao pintor Frans Hals pelo Museu do Louvre.

Segundo a professora, as mulheres pintoras não tinham acesso aos mecenas, nem espaço na academia durante o processo do desenvolvimento artístico. Ela ressalta ainda que, hoje, a discussão feminista nas artes é um assunto esquecido. “O que estamos debatendo aqui ainda é marginalizado”, comenta.

A segunda convidada, graduada em Artes Visuais pela UFPR, Isadora Mattioli, apresentou seu artigo sobre as fotógrafas americanas Diane Arbus e Nan Goldin e a consciência de feminilidade em seus autorretratos.

A exposição “O céu pelo avesso: ou sobre todas as outras que habitam em mim” estará em cartaz no MusA, no período de 01 a 30 de junho e de 03 a 22 de agosto de 2015.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares

Comentários recentes