qui 28 out 2021
HomeCidadeSanto Antônio é casamenteiro?

Santo Antônio é casamenteiro?

Um bolo simples de pão de ló recheado com doce de leite, mas que atrai, todo ano, milhares de pessoas. Reza a lenda que quem encontrar a miniatura do santo dentro do bolo vai casar logo. Será que é verdade?

“Eu já encontrei [o santo] por duas vezes e logo depois arranjei um namorado”, conta Jéssica Marcos Ferreira. Neste ano, apesar de solteira, estava na fila a pedido da tia que não podia ir comprar. “Eu como quase todos os anos, mas nunca tinha vindo à paróquia pegar”, completa.

A doméstica Nelcy Lima reclama do Santo Antônio. “Eu já encontrei a miniatura, mas nunca casei”, brinca. Mesmo assim, não duvida da fama de casamenteiro, pois alguns sobrinhos casaram-se depois de encontrar o santinho.

Foram necessárias 20 pessoas na confeccção do doce, que contou com duas toneladas de farinha.
Foto: Samira Zacarin

Quem é Santo Antônio

Fernando de Bulhões (nome verdadeiro do santo) nasceu em 1195, na capital portuguesa Lisboa. Fez voto de pobreza e, apesar de receber o título de provincial dos franciscanos no norte da Itália, decidiu praticar a caridade por todo o país. Morreu com apenas 36 anos, no dia 13 de junho de 1231. Um ano depois, foi canonizado pelo papa Gregório IX.

Tradição

O bolo de Santo Antônio já é vendido há 19 anos na Paróquia Senhor Bom Jesus, na Praça Rui Barbosa. O primeiro bolo, com 50 quilos, era pequeno se comparado ao de 10 toneladas deste ano. Foram esperadas aproximadamente 40 mil pessoas nos quatro dias de festa, do dia 11 ao dia 14. Além de Curitiba, cidades paranaenses como Maringá e Londrina também participam da comemoração. Em São Paulo, a cidade de São Carlos fez um bolo de 150 metros em homenagem ao santo.

Na Paróquia Bom Jesus, a fila começava cedo e dobrava o quarteirão. Nos dois dias em que fui, no dia 12 à tarde e no dia seguinte de manhã cedo, várias pessoas esperavam pra comprar o bolo. O tempo de espera era de meia hora, no mínimo. A maioria na fila eram mulheres, mas não as únicas. O casal Gilson Lima e Vanessa Souza Franco foram juntos. “Eu só estou aqui porque ela quer”, confessa Gilson. A namorada afirma que só casa depois de achar o santinho.

Mas não é apenas pra arrumar casamento que as pessoas procuram a imagem de Santo Antônio. “Encontram pra casamentos, pra emprego, pra juntar dinheiro na carteira… É a fé do povo”, explica a aposentada Nora Conceição que trabalha na organização do bolo desde o primeiro ano em que foi feito. Mesmo assim, Nora nunca come o doce. “O tanto que a gente faz já enjoa só do cheiro”, reclama.

Entre os muitos pedaços e os mais de 16 mil santinhos do bolo, tive a sorte de encontrar um. Agora será que arranjo um namorado? Ano que vem eu conto.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Populares